Cardamomo

3.6017.20

Origem: Guatemala

Nome Científico: Elettaria cardamomum L.

Limpar
REF: ESP003-1 Categorias: , Etiquetas: ,

Descrição

História: A utilização do cardamomo é muito antiga e na Índia é considerado a rainha das especiarias (o rei é a pimenta). Não somente utilizado como condimento mas também por suas propriedades medicinais, ele já era citado em textos védicos por volta de 1.000 A. C.

Encontramos referência a ele durante o reinado do imperador Assourbanipal, na cidade de Nínive, antiga Assíria, onde seu nome está gravado em tábuas de argila.

Podemos também confirmar sua presença em um papiro Egípcio datado de 1.500 A.C. onde era utilizado por suas propriedades medicinais. Além do perfume dos deuses, incenso do Egito antigo o Kyphi, feito à base de cardamomo, suas cápsulas também eram mastigadas com o intuito de clarear os dentes e refrescar o hálito, que segundo pesquisas elimina até mesmo o odor do alho (hummm… será?). Cleópatra perfumava seu palácio quando recebia a visita do Imperador romano Marco-Antonio.

Considerado “coringa” na medicina greco-romana o cardamomo foi citado por Hipócrates e Theophraste em “História das Plantas” e ainda pelo médico grego Dioscoride.

Pelo lado cristão, São Jerônimo a cita como perfume utilizado por Eclesiastes no século IV.

O cardamomo também é mencionado no compêndio dos contos “As mil e uma noites”, onde fazia parte das especiarias que as mulheres dos haréns fumavam para se drogar. Ele chegou à Europa pelas trilhas das caravanas e foi uma das especiarias mais caras depois do açafrão e da baunilha.

Uso Culinário: As sementes de cardamomo são consumidas no café nos países árabes (“Arabian coffee”). Na Índia, no Líbano, na Síria, nos países do Golfo (baharat) e na Etiópia (berbere) é um componente essencial de misturas de especiarias. Também é aproveitado para aromatizar pães, carnes, pastéis, pudins, doces, salada de frutas, gelados e licores. Fica bom ainda em maçãs assadas, pêras escalfadas, entre outros.

Constituintes e Propriedades: Tem efeitos antioxidantes, antiespasmódicos e antiulcerogénicos, antidiarreico, carminativo, diurético, expectorante, laxante, afrodisíaca, antisséptico e descongestionante.. Também é indicado na flatulência e dispepsia, rica em carboidratos, fibras alimentares, gorduras e minerais, tais como o sódio, potássio, ferro, cálcio e magnésio e vitaminas A, B e C.

Utilização: Na aromatização dos molhos de caril, pratos salgados, doces e bebidas como café e chá, arroz, peixes e camarão, frango, cordeiro, vitela, salada de frutas, bolos, biscoitos, arroz doce, compotas, geleias, cerejas, damasco, uvas, figos e gengibre

Precauções: Não deve ser consumido por grávidas e lactentes. O consumo excessivo pode causar efeitos colaterais como enjoos e náuseas.

CUNHA, A. Proença da, RIBEIRO, Odete Rodrigues. “Especiarias e Plantas Condimentares, origens, composição e utilizações”. Fundação Calouste Gulbenkian, 2015

https://www.cozinhadofimdomundo.com/post/2017/05/02/cardamomo

https://pt.wikipedia.org/wiki/Cardamomo-verdadeiro

Informação adicional

Peso 100 g